Voltar

Hemangioma infantil: sintomas e tratamento

Hemangioma infantil: sintomas e tratamento

Saiba mais sobre a marca formada pelo excesso de vasos sanguíneos.

Hemangioma infantil: sintomas e tratamento

6 Junho 2024

 

O hemangioma infantil, uma espécie de mancha que colore a pele com tons que podem ser avermelhados, rosados e arroxeados, é uma condição que afeta cerca de 10% dos bebês caucasianos durante o primeiro ano de vida.

 

Apesar de comuns, essas lesões podem despertar preocupações nos pais. Mas compreender a condição é importante para garantir o bem-estar dos pequenos.

 

O que é hemangioma?

imagem da perna de um bebê com manchas

O hemangioma é um tumor vascular benigno em que os vasos sanguíneos se proliferam de forma anormal. Essa proliferação costuma aparecer na pele, mas pode afetar outros órgãos do corpo.

As lesões costumam ter coloração avermelhada, violácea e/ou azulada, sendo mais comuns na face, no couro cabeludo e no tronco.

 

 

O que causa o hemangioma infantil?

 

As causas exatas de um hemangioma ainda não foram totalmente esclarecidas ou comprovadas.

No entanto, segundo a Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (RBCP), alguns fatores podem desempenhar um papel relevante no desenvolvimento dessas lesões. Dentre eles, destacam-se:

  • Nascimento prematuro dos bebês;
  • Baixo peso ao nascer;
  • Idade avançada da mãe;
  • Realização de exames invasivos durante a gestação (como biópsia de placenta e aspiração de líquido amniótico);
  • Sexo feminino (onde há maior incidência em bebês).

 

Evolução do hemangioma

imagem de uma criança com mancha na região do peito

Na maioria dos casos, o hemangioma infantil surge nos primeiros meses de vida, cresce rapidamente e passa a diminuir espontaneamente. Essas três fases da condição se dividem em:

  • Proliferativa – caracterizada pelo crescimento ativo da lesão. Durante essa fase, o hemangioma cresce rapidamente e costuma atingir seu tamanho máximo quando a criança tem entre 6 e 12 meses, mas pode se estender até o segundo ano de vida.

 

  • Involutiva – a lesão passa a apresentar mudanças de coloração e a regredir espontaneamente, diminuindo de tamanho até se estabilizar.

 

  • Involuída – caracterizada pela regressão completa ou quase completa do hemangioma infantil. Estima-se que cerca de 70% dos casos estejam involuídos quando a criança atinge os 7 anos de idade.

 

 

Qual o tratamento do hemangioma?

 

O tratamento do hemangioma infantil visa controlar sintomas, minimizar complicações e promover a regressão da lesão de forma segura e eficaz. Esse tratamento é individualizado, considerando o tamanho, a localização e as possíveis complicações relacionadas à lesão.

A complicação mais comum é a ulceração, que pode causar dor e sangramentos. Essas úlceras são mais frequentes em hemangiomas grandes e localizados em áreas de atrito, como aquelas cobertas por fraldas, dobras da pele e pescoço, entre outras. O tratamento inclui medicação oral e curativos específicos.

Embora a maioria dos casos de hemangioma infantil tenha uma evolução favorável, com a lesão regredindo espontaneamente, é importante realizar o acompanhamento médico contínuo para garantir o bem-estar e a saúde dos pequenos.

 

Quer saber mais sobre saúde e bem-estar dos bebês? Leia também: Como proteger o bebê do VSR

 

Fontes: Sociedade Brasileira de Dermatologia, Sociedade Brasileira de Pediatria, Revista Brasileira de Cirurgia Plástica


Agência SA 365 | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (40 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em